UFI divulga nova edição de seu Barômetro Global da Indústria de Exposições

Dados indicam crescimento na receita bruta das empresas

Terça, 05 de fevereiro de 2019


A UFI, Associação Global para a Indústria de Exposições, lançou a mais recente edição de seu “Barômetro Global da Indústria de Exposições” (Global Exhibition Industry Barometer), pesquisa que toma o pulso da indústria e relata as tendências globais e regionais, bem como um total de 19 perfis de mercado, incluindo – pela primeira vez – o Japão.

Os dados indicam que para cada período, entre meados de 2018 e o final de 2019, a maioria das empresas de todas as quatro regiões globais indicaram aumento da receita bruta. Essa perspectiva positiva é especialmente forte nas regiões Ásia/Pacífico e Oriente Médio/África, que registraram os maiores níveis dos últimos cinco anos.

Em contrapartida, as Américas e Europa – que registraram aumentos muito elevados em edições recentes do barômetro – agora esperam um crescimento não tão forte quanto antes.

Em todo o mundo, as preocupações econômicas, em nível nacional ou global, continuam sendo os principais problemas para os negócios das empresas líderes do setor, seguidos pela concorrência interna, os desafios internos e a digitalização.

A grande maioria das empresas está planejando novas atividades na linha clássica de atividades da indústria de exposições, ou fora dos portfólios atuais de produtos ou em ambas estas áreas. Além disso, um número crescente de empresas está procurando expandir-se para novos mercados geográficos em todo o mundo.

O relatório aponta também uma correspondência entre a visão da indústria de exposição e a dos visitantes da feira – expressa no recente “Global Visitor Insights” produzido pela UFI e EXPLORI – que relata a necessidade de se investir em “entretenimento” dentro das feiras.

Os dados desta edição são baseados em informações de 302 participantes de 53 países e regiões.

Colaboraram: AAXO (Associação de Organizadores de Exibições Africanas) e EXSA (Associação de Exposições e Eventos da África Austral) na África do Sul, AEO (Associação de Organizadores de Eventos) no Reino Unido, AFIDA (Asociación Internacional de América) para a América Central e do Sul, AMPROFEC (Associação Mexicana de Profissionais de Feiras e Exposições e Convenções) no México, EEAA (Associação de Exposições e Eventos da Australásia) na Austrália, IECA (Indonésia Exhibition Companies Association) na Indonésia, IEIA (Indian Exhibition Industry Association) na Índia, JEXA (Japan Exhibition Association) no Japão, MFTA (Associação de Comércio Justo de Macau) em Macau, SISO (Sociedade de Organizadores de Eventos Independentes) nos EUA, TEA (Thai Exhibition Association) na Tailândia e UBRAFE (União Brasileira dos Promotores Feiras) no Brasil.

“Os dados mostram que a indústria de exposições deve continuar crescendo globalmente, mas prevê obstáculos em vários mercados e regiões. Cada vez mais empresas estão focadas em expandir sua presença geográfica para combater potenciais riscos no desenvolvimento econômico em seus respectivos mercados. Este movimento acontece principalmente em empresas com base em mercados maduros”, comenta Kai Hattendorf, diretor-gerente / CEO da UFI.

Tamanho e Escopo

Esta última edição da pesquisa setorial semestral da UFI foi concluída em janeiro de 2019 e inclui dados de 302 empresas em 53 países.

O estudo oferece perspectivas e análises para quinze principais mercados – incluindo o Japão pela primeira vez: Austrália, Brasil, China, Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, Itália, Macau, México, Rússia, África do Sul, Tailândia, Reino Unido e EUA.

Desenvolvimentos econômicos

Em relação ao turnover ano-a-ano, 74% das empresas em todo o mundo declararam um aumento no segundo semestre de 2018. 63% antecipam um aumento no primeiro semestre de 2019 e 69% no segundo semestre de 2019.

Vários mercados antecipam desempenho superior a essas pontuações para 2019: Brasil, China, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, México, Tailândia, Oriente Médio e Reino Unido. Ao mesmo tempo, existe um nível significativo de incerteza na África do Sul, juntamente com várias reduções esperadas na Austrália, no Japão e em Macau.

Em termos de lucro operacional, em cada uma das quatro regiões, 80% das empresas mantiveram um bom nível de desempenho em 2018 e cerca de 30 a 40% delas declararam um aumento de mais de 10% em relação a 2017. O maior apontamento deste aumento é observado no México (62%), na Itália (56%), no Reino Unido (55%) e na Indonésia (50%).

Principais problemas de negócios

Quando questionados sobre as itens mais importantes para seus negócios no próximo ano, as empresas continuam preocupadas com os quatro tópicos a seguir: “Estado da economia no mercado doméstico” (25% na pesquisa atual, alta de 1% em relação a 6 meses atrás), “Desenvolvimentos econômicos globais” (20%) “Concorrência dentro da indústria” (19%) e “Desafios internos” (15%, queda de 2%).

Os “desenvolvimentos econômicos globais” parecem ser menos preocupantes nas Américas do que em todas as outras regiões do mundo, ao passo que “a concorrência dentro da indústria” parece ser uma preocupação maior na Ásia-Pacífico, em comparação com outras regiões.

O que torna um evento mais agradável?

Os resultados destacam uma boa correspondência entre as visões das empresas do setor de exposições com as dos visitantes, com os itens mais importantes sendo selecionados de forma semelhante: “Palestras e apresentações entregues de maneiras diferentes” (40%), “Novas tecnologias como Realidade Virtual” (28%) ou “Networking informal” (37%).

O barômetro também aponta as prioridades regionais relativas às formas preferidas de adicionar elementos de entretenimento às exposições. Nas Américas e na Ásia/Pacífico, “Palestras e apresentações feitas de diferentes maneiras” recebe o maior apoio. Na Europa, “Conteúdo Gerado por Interatividade/Audiência” recebe o maior apoio. Na região do Oriente Médio/África, “Novas tecnologias, como a realidade virtual”, é visto como o elemento mais relevante.

Expansão

Em termos de expansão geográfica, em média 4 empresas em cada 10, declaram a intenção de desenvolver operações em novos países. A Europa e as Américas mostram o maior aumento para este desenvolvimento quando comparado com a situação do ano anterior: 51% das empresas sediadas na Europa planejam operar em pelo menos um país adicional (+12% desde o ano passado) e 41% de empresas sediadas nas Américas (+11% desde o ano passado).

Em linha com o objetivo da UFI de fornecer dados vitais e melhores práticas para toda a indústria de exposições, os resultados completos podem ser obtidos em www.ufi.org/research

A próxima pesquisa do Barômetro Global da UFI será realizada em junho de 2019.


Fonte: Portal RADAR | UFI - Global Association of the Exhibition Industry

 

Buscar Feiras

300x300 01

News UBRAFE

Assure Lateral
PR Newwire 1_300x140

banner

TV UBRAFE

banner