UFI divulga resultados da pesquisa “Mulheres na indústria de exposições”

Mais de um terço das mulheres sentem que são impedidas de ter mais responsabilidade

Terça, 06 de novembro de 2018


A UFI, Associação Global da Indústria de Exposições, anunciou os resultados da pesquisa “Mulheres na indústria de exposições” no 85º Congresso Global da UFI em São Petersburgo, Rússia.

A pesquisa – um projeto conjunto entre a UFI e seu parceiro de mídia, a m+a – fornece insights sobre a percepção das habilidades femininas e masculinas no local de trabalho e o potencial de avanço para as mulheres na indústria. A grande questão é: as mulheres desfrutam de status igual no local de trabalho ou estão ficando para trás?

Mais de duzentos entrevistados de todo o mundo, principalmente mulheres, participaram da pesquisa on-line.

De acordo com os resultados da pesquisa, 82% dos entrevistados disseram gostar muito de trabalhar na indústria de exposições e amar seus empregos.

As mulheres foram identificadas como tendo habilidades leves, como boas habilidades de comunicação e empatia. As mulheres também foram julgadas como tendo fortes habilidades de organização, com capacidade para realizar múltiplas tarefas. Apesar dessas habilidades, as mulheres ficaram atrás dos homens no quesito networking. Todos os entrevistados, homens e mulheres, atribuíam, know-how técnico e habilidades de poder aos homens.

No que se refere ao tratamento e à igualdade de oportunidades, mais da metade das mulheres entrevistadas não se sentiu tratada de maneira igual em relação a oportunidades salariais e de carreira, e mais de um terço também sentiu que são impedidas de ter mais responsabilidades.

A maioria dos entrevistados achava que a indústria se beneficiaria de mais mulheres líderes e 61% já veem apoio ativo para as mulheres, embora apenas 49% achem que as cotas são o caminho a percorrer.

As mulheres, ao contrário dos homens, muitas vezes têm que escolher entre carreira e vida privada, que também é vista como um dos principais fatores negativos da carreira, com interrupções em sua trajetória devido a licença maternidade (78%) e a discriminação institucional (68%).

“As mulheres compõem claramente a maioria da força de trabalho na indústria de feiras, mas elas representam apenas uma minoria da liderança. Tanto homens como mulheres concordam que as mulheres podem oferecer diversidade com uma abordagem mais criativa quando se trata de resolver problemas, ajudando a indústria a prosperar”, aponta Dra. Gwen Kaufmann, da Deutscher Fachverlag (Alemanha), e líder deste projeto de pesquisa.

Sonia Thomas, COO da UFI acrescentou: “Homens e mulheres têm habilidades diferentes e são complementares, então o melhor é uma mistura de ambos os sexos. Todos nós devemos considerar como aumentar a representação feminina no nível sênior, tornando o caminho para o topo um pouco mais fácil para as mulheres”.

Após a apresentação inicial dos resultados da pesquisa no Congresso Global da UFI em São Petersburgo, a associação continuará trabalhando no tema.

Em linha com o objetivo da UFI de fornecer dados vitais e melhores práticas para toda a indústria de exposições, os resultados completos podem ser obtidos clicando aqui.


Fonte:
Portal RADAR

 

Buscar Feiras

300x300 01

News UBRAFE

Assure Lateral
PR Newwire 1_300x140

banner

TV UBRAFE

banner