Reunindo mais de 50 mil pessoas, Fisp e Fire Show são sucesso de público em clima de realização de negócios

Em conjunto no São Paulo Expo, os eventos traduziram em negócios expectativa de um mercado reaquecido para segmentos como vestimentas especiais, luvas de segurança, resgate e proteção contra incêndio, entre outros.

Terça, 09 de outubro de 2018



Com forte presença de visitantes compradores, a 22ª edição da Fisp - Feira Internacional de Segurança e Proteção e a 13ª Fire Show – International Fire Fair mostraram que os setores de segurança e proteção ao trabalhor e resgate e proteção contra incêndios devem iniciar o próximo ano com fôlego renovado para crescimento. Os eventos aconteceram de forma simultânea, de 3 a 5 de outubro no São Paulo Expo, e reuniram 50 mil visitantes e mais de 700 empresas expositoras. As feiras atendem segmentos como linhas de vestimentas especiais, proteção da face, luvas de segurança para diversos setores da indústria, calçados, cintas ergonômicas e creme de proteção, resgate e proteção contra incêndio, entre outros.

“O público visitante e os expositores acreditaram nos eventos combinados. Quem veio procurar conhecimento, novas tecnologias, produtos e serviços para maior segurança e proteção de trabalhadores, não se decepcionou. E nos estandes, as empresas estão empolgadas com o excelente nível técnico e com o poder de decisão de compra dos visitantes”, relata o diretor comercial da Cipa Fiera Milano, Rimantas Sipas. Ao longo de três dias, engenheiros e técnicos de segurança, profissionais de enfermagem, psicólogos, bombeiros e executivos do setor lotaram os corredores do pavilhão.

Raul Casanova, presidente da Animaseg - Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção ao Trabalho avalia que “os resultados foram extraordinários. Ouvi de vários expositores que tiveram o dobro de visitantes em comparação com as outras edições das feiras. Além disso, o nível foi muito bom, com contatos mais efetivos e eficazes do que em outros anos”. A Animaseg trouxe, pela primeira vez, o projeto Brazilian Safety, que promove intercâmbio com países da América Latina. “Recebemos em nosso estande 20 representantes comerciais da Argentina, Colômbia, Peru, Equador, Bolívia, Chile, Panamá e México”.

A avaliação também foi positiva para o presidente da Abraseg – Associação Brasileira dos Distribuidores e Importadores de Equipamentos e Produtos de Segurança e Proteção ao Trabalho. “Os associados se mostraram satisfeitos com os resultados da feira. Foi uma grata surpresa o volume e a qualidade dos visitantes que vieram para conhecer nossos produtos. Percebemos um maior tempo de parada em cada estande. Tanto que muitos vieram em mais de um dia”, comemora Jacques Levy, presidente da entidade.

Líderes de mercado, como a DuPont, elogiaram a visitação. “A cada edição, a Fisp tem melhorado a qualificação dos visitantes. A feira é uma importante vitrine para mostrar as nossas soluções tecnológicas em materiais para proteção química e térmica. Durante todos os dias, recebemos muitos clientes”, comenta Renata Liebel líder de Comunicação da DuPont para Tyvek.

“Esta edição da Fisp está nos surpreendendo, pois o movimento geralmente começa no segundo dia, mas tivemos novos clientes de todo o Brasil desde a abertura. Sempre participamos, esta é a sexta edição e a cada ano a feira nos surpreende. Nossa meta para pedidos em três dias era de no mínimo R$ 1,5 milhão e estamos chegando lá ainda no segundo dia de feira”, comemora Marilyn Nóbrega, supervisora Administrativa da MG Cinto.

Para Danilo Oliveira, gerente de Marketing da Marluvas, é nítida a evolução da feira neste ano, com visitantes cada vez mais qualificados. Para ele, a ocasião foi boa para mudar a abordagem com os clientes. “Além da questão do relacionamento, mudamos nossa estratégia para captar clientes e obter vendas. Projetamos fechar, entre antes, durante e depois da feira, R$ 3 milhões em pedidos.”

Mas além do contato nos estandes, a Fisp organizou também rodadas de negócio, em parceria com Animaseg e Apex-Brasil. Foram mais de 550 rodadas nacionais e internacionais, superando as expectativas iniciais. As rodadas nacionais, que ocorreram pela primeira vez na feira, contaram com cerca de 150 encontros, nos quais empresas de todos os portes do Brasil puderam negociar diretamente com os interessados. Já na área internacional, foram mais de 380 reuniões, com 20 compradores vindos da Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Panamá e Peru, fortalecendo a exportação de produtos brasileiros nos próximos anos.

Fire Show gera oportunidades de negócios

O segmento de resgate e proteção contra incêndio esteve bem atendido durante a Fire Show, com destaque para o interesse internacional pelas empresas brasileiras. Gerente de Marketing da GPM, Felipe Araujo diz que “tivemos novos compradores, inclusive de outros países, pois a GPM quer exportar e ampliar alcance no Mercosul. Empresas do Chile, Argentina, China e Índia. A feira é forte no alcance internacional. A ideia era prospectar R$ 100 mil, e é possível que até ultrapassemos esse valor até o final do evento”.

"A participação é positiva por conta do público qualificado, entre outros fatores - diz Regenildo Bessoni, diretor Comercial da Segurimax - buscamos empresas que sejam revendedoras de equipamentos de incêndio. Além do mercado nacional, exportamos para países da América Latina. Nossa avaliação é de que vamos cumprir com a meta de R$ 2 milhões em negócios aqui dentro do pavilhão", avalia o executivo.

O secretário-executivo Héctor Almirón, da Abiex - Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndio e Cilindros de Alta Pressão, foi outro que destacou a forte presença do público, que procuro o evento para aprender.Profissionais de todas as regiões do país vieram à feira exatamente para se atualizar no sentido tecnológico e mercadológico, e nossas exposições e grades de palestras permitiram exatamente isso”.

Conteúdo e qualificação profissional

Ao longo da realização dos dois eventos, foram realizados diversos painéis e cursos técnicos. Entre eles, o Show de Qualificação Profissional em SST (Saúde e Segurança no Trabalho) e o Techshow, palestras gratuitas apresentadas por expositores. Entre os destaques, durante a programação foram organizados sete cursos de qualificação profissional em SST. Também aconteceu o Curso Diagnóstico de Riscos e Prevenção de Incêndios.

A organização estima que mais de 10 mil profissionais compareceram nas apresentações de conteúdo.

A Fisp teve a realização da Abraseg (Associação Brasileira dos Distribuidores e Importadores de Equipamentos e Produtos de Segurança e Proteção ao Trabalho), da Animaseg e do Sindiseg (Sindicato da Indústria de Material de Segurança). A Fire Show foi organizada e promovida pela Cipa Fiera Milano com realização da Abiex – Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndios e Cilindros de Alta Pressão.

A próxima edição acontece entre os dias 20 e 22 de outubro de 2020.

Sobre a Cipa Fiera Milano

A Cipa Fiera Milano, filial brasileira da Fiera Milano, um dos maiores players de feiras e congressos do mundo que a cada ano atraem aproximadamente 30 mil expositores e mais de cinco milhões de visitantes, tornou-se sócio majoritário da Cipa do Brasil em 2011, dando origem à Cipa Fiera Milano. No Brasil, são realizadas 12 feiras que representam os mais diversos segmentos da economia, como segurança, energias limpas e sustentáveis, tubos e conexões, cabos, saúde no trabalho, tintas, tratamento de superfícies, esquadrias, tecnologias em reabilitação, inclusão e acessibilidade, entre outras. Entre as principais marcas do portfólio estão EXPOSEC, FISP, Fesqua, Ecoenergy, Reatech, EBRATS e Fesqua.

Fonte: Assessoria de imprensa | 2PRÓ Comunicação

 

Buscar Feiras

300x300 01

News UBRAFE

PR Newwire 1_300x140
Assure Lateral

banner

TV UBRAFE

banner