Poder de transformação econômico das Feiras de Negócios

São 50 setores econômicos funcionando como termômetro da economia, por Armando Arruda Pereira Campos Mello

Quinta, 04 de maio de 2017


Por Armando Arruda Pereira Campos Mello
Presidente Executivo da Ubrafe
Diretor Superintendente do SINDIPROM/SP

São 50 setores econômicos funcionando como termômetro da economia

As feiras de negócios são o termômetro da economia brasileira; que significa que quando os setores econômicos vão bem; as feiras refletem os bons ventos da conjuntura econômica. E quando há retração as feiras de negócios conseguem funcionar como mola propulsora para aquele setor econômico, agindo como indutor de geração de negócios. Por mais que a internet e outras formas digitais de comunicação facilitem o contato entre os parceiros comerciais, não há nada que substitua o contato olho no olho – entre produtor e canal de distribuição. E é isso que o evento proporciona.

As expositoras como pequenas e médias empresas e startups, que participam das feiras de negócios têm a chance de conquistar de novos clientes de todo o país e do exterior. A Feira de Negócios é uma mídia presencial; é a maior e mais diversificada vitrine do setor produtivo; as feiras geram negócios. É um grande espaço democrático, onde todas as empresas podem participar. Além de que num mesmo lugar, indústria, varejo e atacado podem negociar e criar parcerias. Participar de feiras de negócios como expositor requer planejamento e dedicação em todas as etapas do processo que são pré-feira, durante e principalmente pós-feira para efetivação de muitos novos negócios.

Existem muitos setores que são beneficiados com as realizações de feiras de negócios, como: construção, industrial, metal mecânico, metalurgia e material elétrico, hotelaria, logística, impressão, sinalização, serigrafia e toda a cadeia produtiva do ramo têxtil são favorecidos, geram riquezas e beneficiam a economia local e nacional. O Brasil com suas peculiaridades, riqueza e conhecimento de necessidades específicas de cada mercado consegue estender feiras e garantir um desenvolvimento assegurado, uma realização tranquila são indicadores que se podem aumentar espaços, os investimentos em infraestrutura podem ser realizados que as Feiras de Negócios e os eventos farão a diferença na economia local, desenvolvendo a economia e conhecimento nas principais regiões do Brasil, a começar pelas regiões Nordeste e Sul.

O estudo da Ubrafe contemplou 220 Feiras de Negócios que estão sendo realizadas, em 2016, apresentam 36,5 mil empresas expositoras para 50 macro segmentos econômicos, sendo 32.000 empresas nacionais e 4500 empresas estrangeiras. Hoje, dentro do levantamento foi considerada a locação de 2.600.000m² nos principais pavilhões brasileiros e também as 100 Maiores do Calendário do Agronegócio.

 

Buscar Feiras

300x300 01

News UBRAFE

Assure Lateral
PR Newwire 1_300x140

banner

TV UBRAFE

banner